.posts recentes

. AS CRIANÇAS

. DR. JEKYLL AND MR. HYDE

. A VIDA

. QUE FAZER QUANDO SOMOS PE...

. CONFIDENTES

. LES LIAISONS DANGEREUSE...

. IL GATTOPARDO

. COMMONWEALTH vrs EUROPA

. DO HOLOCAUSTO À EUTANÁ...

. AS JUVENTUDES

.arquivos

. Outubro 2014

. Julho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Fevereiro 2014

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Dezembro 2012

. Abril 2011

. Outubro 2010

. Julho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Janeiro 2008

. Maio 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Outubro 2006

. Setembro 2006

Domingo, 28 de Fevereiro de 2010
MARCELO, "O ADIADO"

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A falar verdade nunca fui grande admirador de Marcelo. Considero-o inteligente mas, conheço vários mais inteligentes que ele que, vá lá saber-se porquê, nunca foram objecto de tanta publicidade.

Afinal, aparte ser um competentíssimo Professor de Direito e consultor de importantes instituições, a que se deve a popularidade de Marcelo??? 

Contudo, Marcelo tem sido beneficiário de um prolongado marketing político que ele, sempre hesitante em relação ao "timing" não tem sabido aproveitar. E, como todos os indecisos, quando se atreve, precipita-se. Como aconteceu aquando das eleições para a Câmara de Lisboa, em que se precipitou - dessa vez não em sentido metafórico mas de facto...- no Tejo.

Num político a questão do "timing", qualidade tão apreciada em Sá Carneiro, é importantíssima.

Acresce que, não lhe cabendo - de todo! - os epítetos com que, no dizer dela, os amigos de Mª F. Mónica o mimoseiam, dificilmente é considerado uma pessoa com quem se possa contar. Na tentativa de querer ser  imparcial sem quebrar vínculos, acaba sempre deixando cair alguém.

 

Hoje Marcelo veio reafirmar, mais uma vez, em relação a uma sua eventual candidatura à liderança do moribundo PSD, que "não, "sim" ou "talvez" .

Mais do mesmo, para não variar... E isto tendo como "nota de rodapé" que não queria de todo comprometer-se com mais altos cargos políticos mas se fosse imprescindível..."não". "sim" ou "talvez".

 

Se assim é, o que foi ele fazer à Madeira? Não ocupando nenhum cargo político, que foi ele oferecer? A sua solidariedade? Muitos ´poderiam ter ido dar entrevistas para o Funchal...

Terá ido como Conselheiro do Estado? Se sim, porquê ele? Porque o PSD quer segurar os entusiasmos de Jardim que, diga-se, não é segurável e, tendo sido PPD, estará tão farto do PSD como eu?

 

Marcelo já não é propriamente um jovem. O acumular de avanços e recuos não se compadece com as charlas que nos proporciona semanalmente ao estilo do Oráculo de Delphos.

E, Marcelo, apesar de se mostrar cada vez mais vivaz e azougado vai, inevitavelmente cansando.

AINDA há uma certa curiosidade em relação ao seu destino político....

sinto-me: EXPECTANTE
publicado por petitprince às 22:37
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 22 de Fevereiro de 2010
A TELEVISÃO PRIVADA

Em 1992, era Cavaco Silva primeiro. ministro, foi licenciada a primeira televisão privada, a SIC - Sociedade Independente de Comunicação. E em boa hora o foi. Não fazia sentido que um meio de difusão de informação como é a televisão estivesse exclusivamente nas mãos do Estado.

Balsemão, cujo negócio foi sempre a comunicação - o antecessor do Expresso foi o Diário Popular - diário, de facto, muito popular no "ancien règime" - deve um enorme favor a Cavaco. Não há duvida que ele era o homem mais bem poisicionado para levar a cabo este empreendimento. Conhecia bem os meandros da comunicação social, tinha sido, juntamente com os malogrados Sá Carneiro e Pinto Leite, entre outros - membro da Ala Liberal, tão presente na "primavera marcelista" que terminou no 25 de Abril e "last but not the least" tinha capital e um projecto à espera de aprovação.

Balsemão, mesmo agora, já algo mumificado - a idade não perdoa...- é um homem poderoso. E, além de poderoso é generoso! E grato! É agradável ver como ele - liberal convicto, defensor da liberdade de Imprensa e na tradição da sua Sociedade Independente de Comunicação, disponibiliza os seus canais para os jornalistas investigadores e desejosos de ver confirmadas as suas verdades. Com isso, ganham eles, ganha oBalsemão e, talvez ,o País. PARABÉNS!

sinto-me: MARAVILHADO!
publicado por petitprince às 23:15
link do post | comentar | favorito
Sábado, 13 de Fevereiro de 2010
PORQUE NÂO FAZEM OS JORNALISTAS GREVE???

 

Não se percebe porque razão, estando a Imprensa ferida no seu mais sublime direito e consciente do relevante serviço público que se sente impedida de exercer, não convoca o Sindicato dos Jornalistas uma greve geral!

Contudo, o que parece estar a acontecer é esta "crise fictícia" - eles lá sabem... - estar a ser boa para o negócio.

Veja-se o SOL! Estava em sérios apuros e, em apenas um dia, publicou duas edições! Valeu - terá valido?... - a pena a infracçao, leia-se: o total desrespeito pelas instituições!

E o "povo" ainda colabora nestes expedientes!

Pobres de nós se não conseguirmos compreender todo este enredo!

 

 

 

 

sinto-me: REVOLTADO
publicado por petitprince às 21:38
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 12 de Fevereiro de 2010
SURREALISMO

Jamais me terá passado pela cabeça sair em defesa de um Governo PS! Nunca votei PS - se lá estão não é de certeza por culpa minha! -, nunca, até ele ser PM, tinha ouvido falar de Socrates (só conhecia o outro, o da Grécia), e o Orçamento está longe de me ser agradável. Hoje, porém, a mediocridade, a quase indigência da Oposição, fizeram com que, mais uma vez, olhasse o PM com admiração.

Socrates, no meio de um fogo cerrado por parte dos que, por falta de capacidades próprias,  apenas contam com as "falhas" dele - as casas de emigrantes que ele viabilizou para as Câmaras, as irregularidades curriculares que se aplicaram em descobrir, as conversas com os amigos e familiares (jamais me passaria pela cabeça que, o tal "estado de direito" em que vivemos tal fosse possível...) - para o derrubarem, Socrates consegue, MESMO ASSIM, aparecer na Assembeia com os debates rigorosamente preparados, a cabeça lúcida, a argumentação clara.

É espantoso! E ainda o é mais se compararmos, não apenas ele mas toda a equipa governamentiva - a trabalharem incansavelmente para, melhor ou pior, encontrarem soluções para os graves problemas que Portugal atravessa -, com uma Oposição que apenas aconchega os traseiros nas cadeiras do hemiciclo para regatear toda e qualquer proposta do Governo, após o que sai para os seus locais de trabalho...porque a vida deles não é aquela. E tanta gente para tão ténues resultados!

 

Mais curioso ainda é observar como a ganância de Poder, ou apenas a ilusão de nele poder participar, leva aquela gente - a maioria feíssimos, o que nunca ajuda na altura das eleições...- a degladiar-se dentro e fora do hemiciclo! O PSD, partido a que fui fiel durante décadas e que agora encontro todo esCavacado - passe a expressão- dá à Cidade e ao Mundo um espectáculo confrangedor! Quem voltará a votar neles cá dentro? Quem lá fora, nas temíveis "instâncias internacionais", lhes dará crédito? Bem fez Durão em se "pôr ao fresco"!

 

Diz um jornal qualquer - desses que já quase mimguém que eu conheça lê - que Manuela Ferreira Leite riu "durante dez minutos" a ouvir a intervenção de um deputado. Desconheço o deputado em questão, mas estou certa que não foi disso que ela se riu! Devia estar a ver-se ao espelho. Talvez, quem sabe, a interrogá-lo... A verdade porém é que a "esperança" posta no Rangel ainda vai dar muito ranger de dentes!

 

Porém, o que mais me indigna, neste desgraçado País, onde a ignorância e o pretensiosismo campeiam, é que, com a sociedade portuguesa  debatendo-se com os gravíssimos problemas que a afligem a vários níveis e podem por em risco não apenas o  nosso bem-estar mas essência do que somos como Pátria, os "mídia" - numa luta desenfreada pela sobrevivência - andem a clamar em nome "dos portugueses" - quais portugueses?? - pela liberdade de Imprensa, como se, para além da moura Guedes e do Crêspo, o País não tivesse mais com que se preocupar!

Que falta nos fazem eles? Que benefícios nos trouxeram, para além de lavarem a roupa suja que conseguiam arrebanhar para a estenderem, ainda suja, perante nós?  Cá a mim, e aos meus amigos - e tenho-os de todos os quadrantes políticos - não nos fazem falta alguma! Que gente é esta que se especializou em incomodar os compatriotas e dar para o exterior uma péssima imagem do País que é o deles?

 

Argumentam alguns sectores da sociedade - com que, aliás, me identifico - que se trata de uma questão de valores, de moral, de princípios. Certo, Só que é na miséria - a tal que hoje ocupa a governação e nos preocupa a nós - que os valores estiolam, a moral fenece, os principios se esvaem.

Com ou sem legislação favorável, a miséria aumentará os abortos e, através da consequente negligência, levará a formas encapotadas de eutanásia e a muitas outras formas de vida que mascaram o desepero e a solidão. Tal já se está a dar.

E nada nos garante que quem vier não faça pior...

 

Ontem, um amigo alemão que está a passar férias em Lisboa, ria a bom rir ao ver um comentador de Economia, um tipo com cara de avelã e camisa aberta - voltaram os tempos de "look" proletário...- queixar-se do perigo que era a imagem que o País estava a dar ao exterior e, de seguida, afirmar que Portugal está ingovernável! É certo que só por um grande acaso alguém "do exterior" o estaria a ouvir mas, mesmo assim, é preciso ser muito incoerente...para não dizer pior.

 

Para muitos de nós, esta aflição em que esta "direita" anda - que até a leva a pactuar com a Esquerda mais assanhada - deve-se à necessidade de encontrar urgentemente uma solução, seja ela qual for, que lhes devolva o dinheiro que depositaram nos seus "bancos de eleição". E o Governo parece decidido a não injectar neles mais "massa". Que maçada! Mais valia terem posto todo em offshores!

 

Abreviando: seria de bom-senso que pensassem mais em Portugal do que neles e nuns jornalistas quaisquer, que se dispuseram a servir de "faits divers", e  deixassem o Governo governar. Afinal foi a eles que o Povo - o tal em nome de quem todas as loucuras se cometem - elegeu para governar.

E, já que, como todo o País entende, não querem ir nesta altura para o governo - que medo! - nem saberiam lá muito bem o que lá fazer, deixem trabalhar. Não atrapalhem, não destabilizem, não mostrem ao "estrangeiro" como é a nossa classe política. Porque no futuro pode fazer-lhes falta a imagem...

E, parafraseando o Rei Lear, lembrem-se que não é possível julgar acções ainda não cometidas..

 

publicado por petitprince às 16:01
link do post | comentar | favorito
.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Outubro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
.tags

. todas as tags

.favorito

. A POLÍTICA E A VIDA

. HOW IMPORTANT IT'S THE ...

blogs SAPO
.subscrever feeds